29 de abr de 2009

sonho

estava andando na areia da praia, acompanhada da minha filha b., de 15 anos, em direção à minha outra filha, que vinha no sentido oposto. só que no sonho não era a g., era uma menina de uns 3 anos, biotipo diferente (rechonchudinha, moreninha).
após uns passos, encontrei com ela e falei "oi, laura". [não conheço nenhuma laura-bebê...]
a b. avisou que ia voltar, e eu continuei, dei mais alguns poucos passos.
de repente, olho pra frente, na direção do mar, e vejo a maior onda possível, uma coisa mosntruosa mesmo, nunca visto sequer em filme, avançando em direção de todo mundo na praia.
em segundos, constatei que não tinha saída, era o fim de tudo.
nesses poucos segundos, só o que eu consegui fazer foi procurar e segurar apertado a mão da laura, olhar nos olhos dela e dizer firme e calmamente "eu te amo, laura", como a tranquilizá-la. não dava tempo pra mais nenhuma palavra, nenhuma ação.
a onda nos derrubou, na maior enxurrada, levando a mim e a todos.
e eu acordei.

3 comentários:

Carla Schultz disse...

Ai que aflição!!!

Fabiola disse...

é um sinal? vem um bb!
bjocas

Pérola disse...

Onda, mar, oceano remete ao utero, ao feminino,ao maternal...
Assim que eu interpretava numa leitura junguiana...
Faça as associações e tente "ler" o sonho...
Sempre sonhei muito com ondas gigantes tb...
Vai entender...rs
Beijos,
Pérola, sim, da matrice...rs
e do Mamãe Antenada...hihi