28 de mar de 2009

haicais e que-tais...

enquanto eu curto minha crise de setênio...
visitem os dois blogs de uma amiga-cliente-querida (outra):

haicai na oca e a foz do tapajós.

***************

e daqui a uns minutinhos, todo mundo de luzes apagadas (por uma hora) em prol da "hora do planeta". não custa tentar, não é?...

26 de mar de 2009

setênios

há muito tempo atrás, li (e ouvi) sobre a teoria dos setênios, que a vida tem ciclos de 7 anos, e cada setênio tem um significado, por assim dizer... fez e faz muito sentido pra mim.
tenho a dizer que devo estar em plena CRISE de entrada em mais um setênio...
nada faz muito sentido na minha vida, uma vontade maluca de virar as costas pra tudo de equivocado que eu vejo, principalmente com meus filhos e meu marido.
eu sou da teoria que as pessoas devem se aproximar/conviver/relacionar intimamente apenas com aquelas com as quais exista troca, afinidade, vontade... se a única "histérica" da minha casa sou eu, talvez a errada seja eu, não é? talvez eu deva realmente REPENSAR quem sou eu, qual é o meu papel na minha casa, qual é a importância da minha presença lá... [não, não é drama, é apenas o que eu penso...]
eu não vou ser "visita" na minha casa. não mesmo! tb não vou conviver "socialmente" na minha casa. quero conviver intimamente. e quero que todo mundo QUEIRA a companhia de todo mundo. do contrário, tiro meu time de campo. [ainda por cima, a culpa DEVE ser minha, q mania de ficar enfiando o dedo na ferida, ficar cobrando posições das pessoas...]
como disse uma querida há uns dias atrás... "a vida me atropela".

9 de mar de 2009

dá-lhe, fofucho!!!!





e pra se divertirem um pouquinho mais, leiam o abc do clássico, aqui.

os mais legais:

alambrado: caiu por excesso de alegria ou de peso?

GO: pensei que o “GO” na camisa do corinthians era a abreviação de GOrdo. mas errei. era de GOl.

odontologia: creio que daqui a um mês a dupla de ataque do corinthians será dentinho e dentão. e os adversários vão usar seus dentes para roer as unhas. (a melhor!!)

zoilo: substantivo masculino que, segundo o Houaiss significa: “crítico que, em sua mordacidade, revela inveja, incompetência ou aversão pessoal injustificada”. creio que, em breve, todos os que criticaram a ida de ronaldo para o corinthians merecerão serem chamados de “zoilos”.

1 de mar de 2009

águas de março



É pau, é pedra, é o fim do caminho,
É um resto de toco, é um pouco sozinho
É um caco de vidro, é a vida, é o sol,
É a noite, é a morte, é um laço, é o anzol
É peroba do campo, é o nó da madeira,
Caingá, candeia, é o Matita Pereira
É madeira de vento, tombo da ribanceira,
É o mistério profundo, é o queira ou não queira
É o vento ventando, é o fim da ladeira,
É a viga, é o vão, festa da cumeeira
É a chuva chovendo, é conversa ribeira,
Das águas de março, é o fim da canseira
É o pé, é o chão, é a marcha estradeira,
Passarinho na mão, pedra de atiradeira
É uma ave no céu, é uma ave no chão,
É um regato, é uma fonte, é um pedaço de pão
É o fundo do poço, é o fim do caminho,
No rosto o desgosto, é um pouco sozinho
É um estrepe, é um prego, é uma ponta, é um ponto, é um pingo pingando,
É uma conta, é um conto
É um peixe, é um gesto, é uma prata brilhando,
É a luz da manhã, é o tijolo chegando
É a lenha, é o dia, é o fim da picada,
É a garrafa de cana, o estilhaço na estrada
É o projeto da casa, é o corpo na cama,
É o carro enguiçado, é a lama, é a lama
É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã,
É um resto de mato, na luz da manhã
São as águas de março fechando o verão,
É a promessa de vida no teu coração

É pau, é pedra, é o fim do caminho,
É um resto de toco, é um pouco sozinho

É uma cobra, é um pau, é João, é José,
É um espinho na mão, é um corte no pé
São as águas de março fechando o verão,
É a promessa de vida no teu coração

É pau, é pedra, é o fim do caminho,
É um resto de toco, é um pouco sozinho
É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã,
É um belo horizonte, é uma febre terçã
São as águas de março fechando o verão,
É a promessa de vida no teu coração
É pau, é pedra, é o fim do caminho,
É um resto de toco, é um pouco sozinho
É pau, é pedra, é o fim do caminho,
É um resto de toco, é um pouco sozinho
É pau, é pedra