25 de dez de 2008

cartinha de natal

Mamãe e Papai,
Gostaria que soubessem, apesar do meu mau comportamento, sou muito grata por tudo que realizam por mim, podem acreditar que, se fazem isso pela minha felicidade, vocês conseguiram e ainda conseguem tal objetivo. Como toda relação entre pais e filhos nossas desavenças são passageiras e para sempre serão. Vocês, melhor do que ninguém em minha vida, me passam segurança e conforto... tenho muita sorte em ter uma família assim. Se me dessem a opção de mudar minha irmã, meu pai, meu irmão, minha mãe (e todos os meus parentes) eu não moveria sequer uma palha.
Sei que vou sempre poder contar com vocês, seja hoje ou daqui trinta anos.
Obrigada por tudo,
Da filha que ama muito vocês,
B.

24 de dez de 2008

sobre o natal

eu tenho boas lembranças do natal na minha infância. boas.
e penso q proporcionei boas lembranças de natal para meus filhos maiores. não sei se a caçula terá as mesmas (boas) lembranças... os tempos são outros, estamos mais céticos, mais calejados... acho q natal, afinal, é uma questão de inocência, não?...
enfim...
não vamos passar esse natal em casa, como eu havia planejado, há um ano atrás. ainda estamos no meio de uma reforma-monstro, q vai deixar minha casa muito gostosa. quando conseguir terminar!
acho q vou planejar natal em casa no ano que vem!!! aliás, vou planejar o próximo natal NA PARTE NOVA DA MINHA CASA!!! isso.
e compartilho aqui um texto ótimo de uma escritora chamada clotilde tavares, q eu li por indicação da zel.

Muitas das coisas que fazemos hoje em dia são aquilo que os estudiosos do folclore e da tradição chamam de “sobrevivências”, práticas e comportamentos que estão profundamente arraigados no DNA da Humanidade. Quando você enfeita a árvore de Natal, faz isso porque os povos antigos enfeitavam os carvalhos, que eles consideravam sagrados e que estavam despidos de folhas no rigoroso inverno europeu. Enfeitavam estas árvores para atrair de volta o espírito da natureza, que se pensava que havia fugido.

e eu nem enfeitei minha árvore, no meio de tanta poeira da reforma... ai!
de qualquer maneira, desejo que vcs tenham uma boa ceia de natal, cercados de amor e equilíbrio.
e que venha 2009!

20 de dez de 2008

post? mãe? gelo? fofa?

a p$%^&# do blogspot COMEU meu post. saco.

bom, retomando...



ser mãe é o amor mais impossível que existe.
[citação tirada de um post antigo da bia]

*****

mas não tem a mm graça (com post "comido", quero dizer).
acho q o mal-humor é pq eu acabei de jantar na sogra, q é uma fooofa, mas q não faz gelo pq as outras pessoas da casa não repõem a água nas forminhas qdo se servem de gelo... caraca, eu comi pizza com coca-cola quente pq a mulher se recusa a fazer gelo!!!!!
acho q ela não é tão fooofa assim, afinal...

3 de dez de 2008

exposição do einstein

e antes que acabe (vai só até o dia 14 de dezembro), lembrei de avisá-los, meus dois diletos leitores, da exposição do einstein no parque do ibirapuera, vale a visita!
eu desenhei o catálogo da exposição (bacana!), e de lá lhes mostro uma imagem que é demais, olha que fofo:

disse chaplin uma vez...

A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente. Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso.

Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria. Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara para a faculdade.

Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando. E termina tudo com um ótimo orgasmo! Não seria perfeito?


daqui. bacana, né?!

:o/

ontem na hora do almoço, marginal pinheiros...


[fotenha do meu celular novo! dá pro gasto, não?!]