19 de abr de 2008

nhacas!

sensível... ando muito sensível... e chateada, e triste, e perdida, e incompetente, e atolada, e imbecil, e mm assim, ingrata, pq a vida não é tão ruim assim...

* q maluquice é essa do caso da menina isabella? eu fico tão chocada, e tão triste, q nem sei... eu nem conheço essas pessoas, mas dá um desânimo na humanidade... como alguém pode fazer isso com uma criança?? sim, eu sei, não seria o primeiro caso de violência contra criança, mas é cruel demais imaginar q um pai possa pendurar sua própria filha pela janela e soltar suas mãos... q uma moça de 24 anos, mãe de 2 meninos, possa perder a cabeça e espancar uma criança de 5 anos, irmã de seus próprios filhos...preferia pensar numa terceira pessoa, totalmente estranha, de vida miserável, alterada por tóxicos, acuada, sei lá. seria igualmente horrível, claro, mas talvez mais previsível... estamos muito mal de sociedade...

* prevejo mudanças radicais nas relações com algumas amigas minhas, e é tão maluco isso. mas o "confronto" parece ser inevitável, e espero q as coisas se ajeitem da melhor maneira possível. é tempo de mudança, é chegada a hora. quem sabe a gente não consiga chegar a um estado q seja bom para todas?

* hiper-chateada tb na escola da gabriela. teve reunião de pais na 6a feira, e caiu minha ficha: a menina foi matriculada numa classe de crianças de 5 anos, e ela ainda tem 4. eu havia avisado sobre a questão da idade na matrícula, no ano passado, mas não tinha dado muita atenção. ocorre q a professora começou a dizer q ia "puxar" mais, passar a exigir autonomia das crianças e tal, olhou pra mim e soltou a pérola "sua filha ainda é muito dependente". ai. fato: ela fez 4 anos em novembro passado. fato: as outras crianças fizeram 5 ou já estão fazendo. ou seja: gabi vai ser pressionada o ano inteiro a "acompanhar" a turma. ah, não vai não! não vou deixar. pode ser q eu precise tirá-la da escola. estava bom demais pra ser verdade...

* hoje estou "internada" numa gráfica, fazendo produção gráfica de um livro. o trabalho é simples: acompanhar todas as entradas em máquina dos quase 20 cadernos q compõem o livro, e aprovar a impressão, de acordo com as provas existentes (q são parecidas, mas nunca iguais). o trabalho é chatinho: tem q ficar disponível e descer na boca da máquina quase de hora em hora. o trabalho é rentável: 4 paus em troca dessa disponibilidade (q deve durar até amanhã, no máximo 2a feira). o trabalho é desejado pelo QM, mas igualmente incompreendido pelo mm QM: a cada telefonema trocado entre nós, ouço muchochos, meias-palavras, resmungos. obviamente, ele está contanto com essa grana pra pagar nossas contas. então, pq tanto resmungo??? é uma merda mesmo, eu me sinto péssima.

* ando me sentindo incompetente, por essas e por muitas outras. a vida é boa, a vida está boa, EU é q me sinto uma mosquinha na bosta do cavalo do bandido. tô cansada, tô velha, tô enrolada, tô atrasada nas milhares de coisas q são da minha alçada...
e agora, josé?

7 de abr de 2008

colhendo os frutos

entrevista da fabiola na record, sobre amamentação. linda a matéria!

4 de abr de 2008