2 de ago de 2007

amamentação na primeira hora

meu primeiro filho nasceu apenas uma hora após eu ter chegado na maternidade. infelizmente, por falta de conhecimento (meu, mas principalmente da equipe q me acompanhou no parto), ele foi levado e só pude realmente pegá-lo após as maledetas 3 horas "para observação".
minha segunda filha nasceu 54 minutos depois de eu ter chegado na maternidade (eu acordei às 6h com uma contração, cheguei na maternidade às 7h30, ela nasceu às 8h24!). mesmo com essa história de parto rápido, vitorioso, sem intercorrências, sem motivo nenhum ela foi afastada do meu convívio por cerca de 3 horas "para observação" no berçário.
qdo eu engravidei pela terceira vez, quis fazer diferente.
no início, eu não sabia exatamente o q me incomodava, mas alguma coisa não batia, algo não me satisfazia nessa história toda!
meus partos foram normais, rápidos, o q estava faltando?
faltava protagonismo, faltava respeito, faltava proximidade...



minha caçula nasceu com o acompanhamento de uma parteira-obstetra, sem absolutamente nenhuma intervenção, e veio imediatamente pro meu colo assim q nasceu.
ficamos nos conhecendo, nos namorando, e ela, instintivamente, abriu a boquinha e começou a mamar. tão simples, tão fácil, tão descomplicado...
apenas porque estava disponível. apenas pq eu estava desperta, sem nenhum fármaco na minha corrente sangüínea me impedindo de interagir com ela (nem na corrente sangüínea da minha bebê!!), apenas pq minha filha estava no meu colo, muito próxima de mim.
e foi um namoro q dura até hoje!
de verdade... quem não passou por isso, não sabe o q está perdendo.
e quem não luta por restabelecer esse contato mágico nesse momento tão especial do início de uma nova família é maluco ou doente do pé...
é isso!

4 comentários:

thais disse...

realmente, é um momento tão tão tão tão especial.......
ai ai ai.......... mas cheeeeega, thais, cheeeeega!
hauhauaha

beijo

Samantha Shiraishi disse...

Estou visitando as participantes da blogagem coletiva da Denise, da qual também orgulhosamente participo.
Comentei no meu texto também que eu não pude amamentar na primeira hora, infelizmente a equipe médica não me orientou (na primeira vez) e eu não consegui convencê-los (na segunda vez).

Luma disse...

Deve ser divino amamentar logo após o parto. Infelizmente não tenho essa facilidade para parir e logo após que tive o meu filho tive sérias complicações e só fui vê-lo dias depois. Haviam dado leite em chucas para ele. Mas com a ajuda de um profissional responsável, consegui fazer com que tirasse o vício da mamadeira e que viesse a mamar em mim. Isso aconteceu 10 dias depois e ele mamou por três anos. Amamentar foi o ato que mais me orgulho em minha vida. Beijus

Ana Cláudia Bessa disse...

Ana,

adorei saber de seus partos e de sua experiência com a amamentação.

3 partos normais, que inveja que sinto!

Mas é um inveja positiva (inveja é uma palavra tão pesada, né?), é mais uma vontade enorme de ter vivido o parto natural, um vontade profunda que sinto lá dentro do útero e aperta até o coração, nada negativo porque já basta o montão de coisas ruins no mundo.
Saudades daquilo que não vivemos...
Parabéns, parabéns, parabéns!

bjs