7 de mai de 2010

primeira infância é tempo de brincar, claro!


Petitions by Change.org|Start a Petition »



Primeira Infancia é tempo de brincar - Contra o PL 6755/10

29 de abr de 2010

Venham!!



(clique na imagem, para vê-la maior)

29 de mar de 2010

eu?



A Ana

A Ana disse ontem
A Ana ficou triste
A Ana também leu
A Ana não existe

É, a Ana insiste
A Ana não consegue
A Ana inventou
Ela também merece

A Ana é azeda
Mas é doce quando é doce
A Ana é azeda
Mas muito doce quando é doce

A Ana nada sabe
A Ana sempre canta
A Ana me enrola
A Ana me encanta

A Ana se pintou
A Ana não limpou
A Ana que escreveu
A Ana esqueceu

A Ana é azeda
Mas é doce quando é doce
A Ana é azeda
Mas muito doce quando é doce

Foi a Ana que fez
Foi a Ana que foi
Foi a Ana em fá
Foi a Ana, foi

A Ana ama
A Ana odeia
A Ana sonha
A Ana canta

A Ana é azeda
Mas é doce quando é doce
A Ana é azeda
Mas muito doce quando é doce


anotado por uma querida amiga

23 de jul de 2009

:o|



vou ali pensar um pouco na vida...

20 de jul de 2009

meio cheio ou meio vazio?


hoje escrevi um post no blog das mamíferas, blog-irmão do blog da matrice.
falei de amamentação, claro!
pra aguçar a curiosidade:

(...) hoje lembrei dessa imagem, a do copo com água pela metade. E pensei de novo (é que eu penso muito nessa imagem) sobre como as pessoas são diferentes. Para uns, o copo está meio cheio. para outros, o copo está meio vazio.
Dentre tantos assuntos que eu poderia [tentar] desenvolver, essa questão, que me é cara, foi a escolhida: na vida, como cada um reage de maneira distinta perante a mesma dificuldade, não? (...)

passa , leia todo o texto e deixe seu pitaco!

14 de jul de 2009

ainda sobre dor...

eu não sou maluca!!!!
hoje me deparei com essa nota:

Dor do parto oferece vantagens, afirma especialista

A dor do parto tem uma série de efeitos benéficos para a mulher e para o bebê que são anulados quando a paciente opta por dar à luz com anestesia epidural, embora a técnica seja útil e imprescindível em alguns casos.
É o que afirma Denish Walsh, obstetra e professor da Universidade de Nottingham, em artigo publicado na revista "Evidence Based Midwifery" no qual explica que a dor é um rito de transição que ajuda a regular o parto.

leia mais aqui. não deixem de ler também os links que existem no final da matéria.
e ainda tem gente que diz que optar por um arto natural é idiotice, é bizarrice, é arriscar a vida do bebê (o pior dos argumentos)... né, meninas?

13 de jul de 2009

falando palavrão

qdo a minha caçula nasceu, no expulsivo, eu me lembro que eu punha a mão na minha testa e só falava (de mim, para mim mesma): "putaquipariu, onde eu estava com a cabeça?...".
ela nasceu com parteira, sem anestesia nenhuma, por minha escolha.
eu só falava palavrões, pra espanto do povo que assistia (tinha uma pequena multidão de enfermeiras assistindo ao parto, além do marido e da parteira).
hoje o uol publicou a notícia de que foi feita uma pesquisa na inglaterra e se concluiu que falar palavrão pode ajudar a suportar melhor a dor física... (aqui)
vou ali cobrar que marido se retrate comigo... eu estava só sentindo menos dor... rs